quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Meninas e mulheres doam cabelo para pessoas com câncer

Região
 DESTAQUE NA REVISTA FOCO 
Giovana (esquerda) e Yasmin (direita) fizeram doação para
Amigas do Peito em Prudente
Bruna Rafaela cortou os longos cabelos após
 saber da atitude de Yasmin
Sandra Pimenta seguiu o exemplo e fez doação
(Fotos cedidas)
Um gesto de amor e solidariedade que se funde na vontade de ajudar o próximo. Atitudes motivadoras que partem da iniciativa de crianças. Há pouco menos de dois a meses, a pequena Yasmin Eloá Oliveira, de apenas 8 anos, colocou uma ação em prática e abriu um sorriso no rosto de quem tem câncer. “Quando eu tinha seis anos, vi uma garota com câncer e senti vontade de ajudá-la”, diz.

A emoção ficou estampada no rosto da criança que cortou o cabelo em uma sala da instituição Amigas do Peito em Presidente Prudente. O objetivo foi um só, contribuir com quem precisa. Os pais da menina afirmam não saber de onde veio a ideia, mas a resposta é evidente, do coração.

A cada corte uma expressão diferente. No semblante foi perceptível a sensação de boa vontade. Aos poucos o cabelo diminuiu, mas o sorriso continuou no rosto. As lágrimas que desceram dos olhos de quem assistiu, foram de orgulho. “Eu tenho um blog, o Bloguinho da Yasmin, e também fiz uma mobilização na internet para incentivar a sociedade a doar”, ressalta Yasmin.

A atitude teve repercussão no Oeste Paulista. Algumas pessoas ficaram sabendo do ato e também contribuíram. “Eu descobri que tem gente que já cedeu cabelo para a instituição, pois se inspiraram no meu gesto”, relata.

Ainda segundo Yasmin, além da doação, outra campanha também faz parte de sua vida. A pequena junta lacres de alumínio para trocar, posteriormente, por cadeiras-de-rodas, a partir do projeto #euajudoopróximo. Gestos simples que fazem a diferença. Isso mostra que para fazer o bem não existem obstáculos ou idade. “Eu já tenho cinco garrafas repletas de anéis de alumínio”, conta.

O voluntariado também está presente na vida de outras crianças. A Giovana Pinheiro Salomão, 9, por exemplo, resolveu ajudar no começo desse ano. Moradora de Presidente Bernardes, foi ao salão cortar o cabelo quando a cabeleireira fez a proposta: “você não quer doar seu cabelo?”. Giovana aceitou de pronto, doou algumas mechas e acendeu a felicidade na vida de quem busca autoestima. “Assim eu ajudo os outros, posso colaborar com essas pessoas que não tem cabelo”, afirma. A garotinha gostou tanto de ajudar que vai deixar o cabelo crescer até que possa doar novamente.

Atitude das crianças inspiraram gente grande
A esteticista Sandra Pimenta, de Presidente Venceslau, foi uma dessas pessoas e também demonstrou solidariedade ao doar seu cabelo. “Eu sempre tive vontade de doar meu cabelo e já faz alguns anos que o deixava crescer, cortando só as pontas e mantendo-o virgem, porque queria doar um cabelo bonito”. 

Outra venceslauense, a enfermeira Bruna Rafaela de Melo Morais, se inspirou na pequena Yasmin quando decidiu cortar seus longos cabelos. Ela conta que nunca havia pensado na ideia e que tinha um apego ao cabelo, mas se comoveu ao ver o gesto partir de uma criança. “Eu nunca tinha parado para pensar na questão. Minha atitude foi motivada pela Yasmin, pensei ‘como pode uma criança tão pequena ter uma atitude tão bonita?”. Quem cortou o cabelo de Bruna foi sua sogra, a cabeleireira Vany Castanho, que viajou até Brasília, onde Bruna reside atualmente. As mechas foram doadas para o ABRACE, uma instituição do Distrito Federal que presta assistência social às crianças com câncer. Assim como Sandra, Bruna se sente orgulhosa e realizada. “Para mim era apenas cabelo, mas para as crianças que vão receber uma peruca é muito mais do que isso, trata-se de esperança. A sensação de poder ajudar é maravilhosa!”, diz. 


A matéria completa está publicada na Revista Foco edição especial de fim de ano nas páginas 80 e 81. 

O texto foi produzido por Gabriel Tibaldo e Nathália Oliveira com fotos de Estevão Salomão. 

Para ler essa e outras matérias especiais, basta acessar a versão on line da revista clicando aqui

Nenhum comentário: