quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Ajuste de investimentos não reduzirá produção da Petrobras

Brasil
 PETRÓLEO 
Parente afastou possibilidade de privatização da estatal
(Foto: Reprodução)
Nesta quarta-feira (1), o presidente da Petrobras, Pedro Parente, assegurou aos acionistas da empresa que garantir a segurança das operações de investimento e reduzir à metade a desalavancagem da Petrobras de maneira responsável está entre as prioridades da estatal. Parente discursou durante a Conferência de Investidores Latino Americanos, em São Paulo.

"Não vamos atingir nossa meta financeira com o risco de prejudicar a segurança na nossa empresa para as pessoas, para o meio ambiente", disse Parente.

Para isso, Parente afirmou que a Petrobras segue um plano de ação, anunciado em setembro do ano passado, que está pautado por quatro diretrizes, como a política de preços mais flexível, a execução do programa de parcerias e desenvestimentos e a maior eficiência nos custos operacionais e de investimentos.

"Nós queremos ter preços que estejam completamente aderentes ao mercado internacional", ponderou. Parente afirmou, ainda, que a estatal vai passar por uma programa de ajustamento, mas que isso não deve impactar a produção de óleo e gás da empresa, que cresceu nos últimos meses.
"Nossos planos são tornar os investimentos da Petrobras mais rentáveis, mas não faremos isso reduzindo a produção".

Parente destacou, também, que o programa de parcerias e desinvestimentos não só trazem recursos para a Petrobras, mas também viabilizam a troca de conhecimentos e experiência da exploração e refino de óleo e gás, o que reduz os riscos dessas operações para a Petrobras. "Chegamos a um total de transações em 2016 de US$ 13,6 bilhões", completou.

Na ocasião,Parente afastou a possibilidade de privatização da Petrobras. "A Petrobras é uma empresa muito querida. Todos nós vibramos com suas conquistas, como quando conseguimos produzir em águas profundas. Portanto (a privatização) não faz parte da nossa agenda. Nossa agenda é garantir bons resultados para a Petrobras".
(Fonte: Portal Brasil)

Nenhum comentário: