segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Alckmin entrega presídio totalmente automatizado com investimento de R$ 41 mi

Estado
 ICÉM-SP 





(Fotos: Cedidas/SAP)
O governador Geraldo Alckmin e o secretário da Administração Penitenciária Lourival Gomes entregam, nesta sexta, 10, o 23ª presídio do Plano de Expansão de Unidades Prisionais já com a abertura e fechamento de porta de cela automatizados. A unidade dispõe de 847 vagas para presos provisórios e irá atender a demanda das regiões de Barretos, Catanduva, Novo Horizonte e São José do Rio Preto. O valor da obra foi de R$ 41 milhões do Tesouro Estadual. O estabelecimento prisional será administrado pela Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste (CRO), localizada em Presidente Venceslau.

Além do CDP “Marcos Amilton Raysaro” de Icém, já foi concluída a automatização em 76 Penitenciárias e Centros de Detenção Provisória, além de três Anexos de Detenção Provisória. O objetivo é instalar o novo sistema em todas as unidades prisionais paulistas, sendo que oito CDPs e Penitenciárias estão em fase de instalação e outras 30 unidades devem iniciar em breve o processo de automatização.

A automatização das celas tem sido realizada por servidores próprios da Secretaria da Administração Penitenciária - SAP. Trata-se de um sistema automático para a abertura e fechamento das portas, evitando o contato entre os funcionários e a população carcerária. Desenvolvido 100% por técnicos da SAP, a automação prioriza a tecnologia através de um sistema motorizado, controlado por meio de painel eletrônico que permite abertura e fechamento automaticamente. A parte elétrica está ligada a um gerador, garantindo a continuidade do serviço mesmo em caso de queda de energia elétrica.

O novo CDP irá receber presos provisórios das Regiões de Barretos, Catanduva, Novo Horizonte e São José do Rio Preto e faz parte do Plano de Expansão de Unidades Prisionais, iniciado em 2010 e que já entregou, até agora, 20.155 vagas, já incluindo o CDP de Icém. Com ele, são 23 unidades já inauguradas e outros 16 presídios estão em construção.

O CDP de Icém foi projetado com características diferenciadas, aproveitando as experiências dos que já estão em funcionamento. A grande novidade fica por conta dos pavilhões de trabalho e de serviços – como cozinha industrial, onde os próprios presos preparam os alimentos – e salas de aula, além dos setores de inclusão, saúde, lavanderia e padaria. Nesses locais, os presos podem trabalhar e estudar – durante o período em que aguardam julgamento – e em caso de condenação, já acumulam tempo de remição de pena, uma vez que a cada três dias trabalhados ou 12 horas de estudo, um dia é remido do total da condenação, conforme prevê a Lei.
(A.I SAP)

Nenhum comentário: