sexta-feira, 16 de junho de 2017

Mãe viaja 4 mil km em busca do filho levado por ex

Brasil
 PAI NÃO DEVOLVEU CRIANÇA 
Mãe fez camisetas com o rosto do filho
e do ex, e espalhou cartazes pela cidade
A mãe do menino Fábio Salomão Carvalho Marques, de dois anos, não tem notícias do filho há mais de quatro meses. O garoto foi levado pelo pai para passar um mês em Guarujá, no litoral de São Paulo, com a autorização da Justiça. O compromisso era trazer o menino de volta para casa, em Manaus, no fim de fevereiro. Porém, isso não aconteceu. Agora, a mãe procura desesperada pelo filho pelas ruas de Guarujá, mas ninguém sabe para onde o pai levou o pequeno Salomão.

Mãe de outros três filhos, Andreza Carvalho Ferreira da Silva, de 32 anos, conta que conheceu Fabio Gonçalves Marques, o pai de Salomão, em Manaus. Ele, que é de Guarujá, montou um hostel na cidade e, como tinham amigos em comum, acabaram se conhecendo e saíram algumas vezes. “Depois, fiquei sabendo que ele não era de boa índole. Dessas saídas, eu engravidei, mas não comuniquei ele. Os amigos contaram para ele. Quando Salomão nasceu, ele registrou a criança. Desde esse dia, ele nunca esteve presente, nunca colaborou com nada”, conta Andreza. Após o nascimento do menino, ela casou com outro rapaz, com quem está até hoje.

Um acordo judicial permitiu que Fábio pudesse ver a criança nos fins de semana. Mas, segundo Andreza, o pai nunca visitava o filho. Em dezembro do ano passado, ela recebeu uma intimação da Justiça do Amazonas. “Ele tinha declarado que eu tinha feito alienação parental, que eu não deixava ele ver essa criança. Em seguida pediu para viajar com o Salomão para o Guarujá”, conta

Andreza e a Justiça autorizaram a viagem com algumas condições. Fabio precisou apresentar a passagem área de ida e volta do menino, bem como informar os endereços onde a criança ficaria durante aquele período. Os pais de Andreza entregaram Salomão à Fábio no final de janeiro com a certeza que ele retornaria com o filho no dia 25 de fevereiro para Manaus.

Durante esse período, Andreza recebeu apenas duas fotos do filho na primeira semana de viagem. Depois, Fabio e a mãe dele, que mora em Guarujá, não responderam as mensagens enviadas por Andreza. Ela também tentou ligar várias vezes para Fábio, mas o celular dele estava desligado. Salomão não voltou para casa no fim de fevereiro, como combinado. Desesperada, Andreza entrou em contato com o seu advogado, que descobriu que o menino não embarcou no vôo em Manaus, como Fábio havia informado nos documentos entregues à Justiça. Sendo assim, ela comunicou o desaparecimento do filho à Justiça do Amazonas.

Em junho, Andreza veio para Guarujá para procurar o filho Salomão. No dia 8, ela chegou na cidade com mandados de busca e apreensão do menor expedidos pelo juiz Didimo Santana, da 5ª Vara da Família de Manaus. Em Guarujá, ela também conseguiu documentos para que fossem realizadas diligências nos endereços informados por Fábio. Acompanhada de oficiais da Justiça e da Polícia Militar, Andreza foi até a casa da mãe e do irmão gêmeo de Fábio por diversas vezes. O menino e o pai não estavam em nenhum dos locais. A família de Fábio se negou a dar informações sobre o paradeiro dos dois. “Fomos informados por algumas pessoas, que não querem se identificar, que o Fábio havia saído há 40 minutos do prédio da mãe. Ele colocou meu filho no hall do prédio, parou um ônibus branco em frente e ele entrou com o meu filho”, conta Andreza.

No último sábado (10), a mãe de Salomão fez camisetas com o rosto do filho e espalhou cartazes pela cidade com a foto do garoto. A juíza da 1ª vara de Guarujá enviou um documento à Polícia Civil para que o caso seja investigado pela Delegacia Investigações Gerais (DIG). Nesta sexta-feira (16), Andreza foi a Polícia Federal de Santos para informar o órgão sobre a situação e não permitir que Salomão seja retirado do país.

A passagem aérea de retorno de Andreza estava marcada para essa sexta-feira. Porém, ela diz que não sairá do litoral paulista até encontrar o filho. “Já estou há oito dias em Guarujá. Eu pensei que já estaria com o meu filho em mãos. A Polícia e o Poder Judiciário estão fazendo os seus trabalho. As pessoas do Guarujá estão me dando muito apoio, muitas falando que viram o Salomão. Eu não vou embora sem meu filho, não vou sair daqui sem o Salomão em meus braços”, afirmou a mãe do menino.
(G1)

Nenhum comentário: