segunda-feira, 19 de junho de 2017

Reflexão: As diversas vertentes da Ansiedade

 REFLEXÃO 
Por Kelly Mattos
É importante notar como todos nós apresentamos alguns comportamentos “estranhos” uma vez ou outra. A vida psicológica normalmente é cheia de estados emocionais variados, de transições e crises.

Todos nós temos alguns medos ilógicos, algumas ideias intrusas em nossa consciência e estados de ansiedade mais intensos. A ansiedade é comum a todos e faz parte do sistema psíquico, o que caracteriza um estado como patológico é quando essas situações dominam a nossa vida mental, quando o sofrimento emocional (ansiedade, desânimo, etc.) passa a ocupar o primeiro plano em nossas vidas e nos impede de vivermos outras experiências, tomar decisões, fazer escolhas e seguir em frente.

Na psicopatologia (transtornos psicológicos), pode ocorrer certa perda de liberdade e ficamos paralisados em modos estereotipados de funcionamento. O paciente apresenta grande sofrimento, sentindo-se incapacitado de realizar suas funções. A ansiedade é um estado emocional de apreensão, uma expectativa de que algo ruim possa acontecer. Enquanto o medo tem um objeto definido, a ansiedade é uma emoção difusa, voltada para o futuro. No estado de ansiedade a mente cria vários pensamentos negativos e fantasias diversas, cenas temidas, o conhecido “e se...”.

A crise de ansiedade pode ser acompanhada por reações físicas desconfortáveis. Podem surgir repentinamente, apresentando sintomas que a pessoa desconhece, chegando a ter necessidade de ser socorrida, muitas vezes acreditando estar apresentando sinais de infarto e acreditando que irá morrer, por esse motivo é comum encontrar pessoas em consultórios cardiológicos.

Os principais Transtornos de Ansiedade são: Síndrome do Pânico, Fobia Específica, Fobia Social, Estresse Pós-Traumático, Transtorno Obsessivo-Compulsivo e Distúrbio de Ansiedade Generalizada. Pode haver comorbidade (algum transtorno associado) nesses transtornos, assim uma pessoa pode apresentar sintomas de mais de um tipo ao mesmo tempo, ou ter um Transtorno de Ansiedade e depressão, por exemplo. No geral, os transtornos de ansiedade respondem muito bem ao tratamento psicológico especializado.

Essas são situações que necessitam de ajuda psicológica. A intervenção medicamentosa, quando necessária, feita por um psiquiatra, nos casos em que o Transtorno se apresenta agudos e paralisante, não exclui o acompanhamento psicológico, uma vez que a medicação trata os sintomas, e é na terapia que tramamos as causas, podendo assim se livrar da condição patológica da ansiedade.


Psicóloga Kelly Mattos
CRP: 06/137676.

Ligue (18) 99164-2069 ou (18) 3271-3490 e agende uma consulta.

Nenhum comentário: