quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Aos 119 anos, moradora de Prudente é a pessoa mais velha do mundo

Região
 NASCEU EM 1898 
Com registro de nascimento em
mãos, Deolinda prova 119 anos de vida
(Foto: Reprodução/G1 Prudente)
A passos lentos, ela aparece na porta e chega à sala. Ao saber de sua idade, é fácil impressionar-se com a força e a lucidez que Deolinda Soares Rodrigues apresenta, já que a mulher, moradora de Presidente Prudente, tem 119 anos. Em seu registro de nascimento, cujo papel já amarelado e desgastado pelo tempo precisa de cuidado para ser manuseado e lido, é certificado que às 13h do dia 24 de junho de 1898, “Mãeina”, como é conhecida, nasceu no Estado de Minas Gerais. “Acham que é mentira”, declarou.

Diante do documento, Deolinda é a pessoa mais velha do mundo, afinal, em abril de 2017, foi anunciado que a “posição” seria da jamaicana Violet Brown, que tem 117 anos (dois anos mais nova que “mãeina”), segundo confirmou o Gerontology Research Group (GRG). Uma vontade da família é de que o fato seja reconhecido, já que não há registro oficial, segundo relatou.

O registro de nascimento de Deolinda diz que ela é de Belo Horizonte (MG), mas “Mãeina” explicou que nasceu e cresceu em Minas Novas (MG). Entretanto, há décadas ela mora na cidade interiorana do Estado de São Paulo, especificamente no Jardim Santa Mônica. Durante alguns dias, ela permanece na casa da filha caçula, no Parque Alvorada, também em Presidente Prudente, pois "não pode ficar sozinha".

“Mãeina” contou que se mudou para Presidente Prudente há mais de 50 anos. Antes, ela morou no Estado do Paraná e disse que a região tinha muita influência. Quando saiu de Minas Gerais, Deolinda passou a trabalhar como doméstica, mas relatou que sempre atuou na roça.

Deolinda teve 10 filhos – entre homens e mulheres –, mas a maioria morreu ainda quando criança. Atualmente, são duas as filhas vivas, Leodomira, com 78 anos, e Joana Aparecida, a caçula, com 57 anos, além de Rosemeire, uma filha de criação.

Ao ser questionada sobre o segredo de tanta vivacidade, “Mãeina” ri e bem-humorada diz que comia muita "quirerinha de milho com feijão preto, cozido com orelha de porco". “Ah, mas era gostoso!”, declarou. Aliás, este era outro alimento colhido por Deolinda: o milho. Ela contou ao que colhia, debulhava e moía a espiga para preparar o prato tão querido.
(G1 Prudente)

Nenhum comentário: